INSTRUO NORMATIVA 51 LEITE PDF

A classificao feita no momento da emisso, no sendo posteriormente alterada. Bacillus stearothermophilus contains a plasmid-borne gene for -amylase. According to recent news reports, Nistruo ranks third in Africa in planting and importing genetically modified crops. Essa regra estabelece que as demonstraes financeiras anuais sero assinadas pelos administradores, legalmente eleitos pelos acionistas, e pelo contabilista responsvel pela preparao dessas demonstra-Escriturao 1 3es financeiras, devidamente registrado leitr Conselho R e g i o n a l de Contabilidade. Esse assunto ser abordado em captulo subsequente deste livro. A entidade obtm os dados de mercado consistentemente no mesmo mercadoonde o instrumento foi originado ou comprado.

Author:Faumuro Jugal
Country:Equatorial Guinea
Language:English (Spanish)
Genre:Love
Published (Last):15 December 2018
Pages:10
PDF File Size:11.15 Mb
ePub File Size:12.66 Mb
ISBN:503-6-34166-605-9
Downloads:89789
Price:Free* [*Free Regsitration Required]
Uploader:Kigrel



Pargrafo nico. Exclui-se das disposies desta Instruo Normativa o Leite de Cabra, objeto de regulamentao tcnica especfica. Alcance 1. Objetivo O presente Regulamento fixa a identidade e os requisitos mnimos de qualidade que deve apresentar o Leite Cru Refrigerado nas propriedades rurais.

Descrio 2. Definies 2. Entende-se por leite, sem outra especificao, o produto oriundo da ordenha completa, ininterrupta, em condies de higiene, de vacas sadias, bem alimentadas e descansadas.

O leite de outras espcies deve denominar-se segundo a espcie da qual proceda; 2. Entende-se por Leite Cru Refrigerado, o produto definido em 2. Designao denominao de venda - Leite Cru Refrigerado. Composio e Qualidade 3. Requisitos 3. Caractersticas Sensoriais 3. Aspecto e Cor: lquido branco opalescente homogneo; 3. Sabor e Odor: caractersticos. O Leite Cru Refrigerado deve apresentar-se isento de sabores e odores estranhos. Requisitos gerais 3. Ausncia de neutralizantes da acidez e reconstituintes de densidade; 3.

Ausncia de resduos de antibiticos e de outros agentes inibidores do crescimento microbiano. O leite definido no item 2. Nota n 2 : proibida a realizao de padronizao ou desnate na propriedade rural.

Nota n 3 : dispensada a realizao quando o ESD for determinado eletronicamente. Prazos de vigncia At Contaminantes O leite deve atender a legislao vigente quanto aos contaminantes orgnicos, inorgnicos e os resduos biolgicos. Higiene 7. Localizao e adequao dos currais finalidade; 7. Condies gerais das edificaes rea coberta, piso, paredes ou equivalentes , relativas preveno de contaminaes; 7. Controle de pragas; 7. Eliminao de resduos orgnicos; 7.

Rotina de trabalho e procedimentos gerais de manipulao; 7. Equipamentos, vasilhame e utenslios; 7. Proteo contra a contaminao da matria-prima; 4 7. Acondicionamento, refrigerao, estocagem e transporte. As tetas do animal a ser ordenhado devem sofrer prvia lavagem com gua corrente, seguindo-se secagem com toalhas descartveis e incio imediato da ordenha, com descarte dos jatos iniciais de leite em caneca de fundo escuro ou em outro recipiente especfico para essa finalidade.

Em casos especiais, como os de alta prevalncia de mamite causada por microrganismos do ambiente, pode-se adotar o sistema de desinfeco das tetas antes da ordenha, mediante tcnica e produtos desinfetantes apropriados, adotando-se cuidados para evitar a transferncia de resduos desses produtos para o leite secagem criteriosa das tetas antes da ordenha ; 7.

Aps a ordenha, desinfetar imediatamente as tetas com produtos apropriados. Os animais devem ser mantidos em p pelo tempo necessrio para que o esfncter da teta volte a se fechar.

Para isso, recomenda-se oferecer alimentao no cocho aps a ordenha; 7. O leite obtido deve ser coado em recipiente apropriado de ao inoxidvel, nilon, alumnio ou plstico atxico e refrigerado at a temperatura fixada neste Regulamento, em at 3 h trs horas ; 7. A limpeza do equipamento de ordenha e do equipamento de refrigerao do leite deve ser feita de acordo com instrues do fabricante, usando-se material e utenslios adequados, bem como detergentes inodoros e incolores.

Mtodos de Anlise Os mtodos de anlises oficiais so os indicados nas tabelas 1 e 2. Disposies Gerais 5 A coleta de amostras nos tanques de refrigerao individuais localizados nas propriedades rurais e nos tanques comunitrios, o seu encaminhamento e o requerimento para realizao de anlises laboratoriais de carter oficial, dentro da freqncia e para os itens de qualidade estipulados na Tabela 2 deste Regulamento, devem ser de responsabilidade e correr s expensas do estabelecimento que primeiramente receber o leite de produtores individuais; Fica facultado aos estabelecimentos de laticnios anteciparem-se aos prazos fixados na Tabela 2 do presente Regulamento.

Para tanto, devem: Observar o disposto no item Atender os demais instrumentos legais pertinentes; O controle da qualidade do Leite Cru Refrigerado na propriedade rural ou em tanques comunitrios, nos termos do presente Regulamento e dos demais instrumentos legais pertinentes ao assunto, somente ser reconhecido pelo sistema oficial de inspeo sanitria a que estiver ligado o estabelecimento, quando realizado exclusivamente em unidade operacional da Rede Brasileira de Laboratrios de Controle da Qualidade do Leite; Quando necessrio recorrer esta ltima alternativa, os custos financeiros decorrentes da realizao das anlises laboratoriais e da remessa dos resultados analticos ao Fiscal Federal Agropecurio responsvel pela colheita das amostras devem correr por conta da Unidade Operacional credenciada utilizada; Durante o perodo de tempo entre a publicao do presente Regulamento e da sua entrada em vigor, de acordo com os prazos estipulados na Tabela 2, os produtores rurais e ou os estabelecimentos de laticnios que no optarem pela adeso antecipada a esta legislao podem utilizar os servios da Rede Brasileira de Laboratrios de Controle da Qualidade do Leite para monitorizar a evoluo da qualidade do leite; Admite-se o transporte do leite em lates ou tarros e em temperatura ambiente, desde que: O estabelecimento processador concorde em aceitar trabalhar com esse tipo de matriaprima; A matria-prima atinja os padres de qualidade fixadas no presente Regulamento Tcnico, a partir dos prazos constantes da Tabela 2; O leite seja entregue ao estabelecimento processador no mximo at 2h duas horas aps a concluso da ordenha.

Interesses relacionados.

10 DIAS QUE ESTREMECIERON AL MUNDO JOHN REED PDF

Instrucao_Normativa_51[1]

.

HOMEPOWER SOLAR SHINGLES PDF

Instrução Normativa - 51, de 18/09/2002

.

COVERDALE PSALTER PDF

.

GET OF FENRIS REVISED PDF

.

Related Articles